quarta-feira, 13 de julho de 2016

#Aperta o Play: Game Child of Light

E ai, gentees? Beleza?
Hoje, finalmente, está sendo inaugurada uma nova coluna/seção no blog sobre Games! Siiiiiiim, tá acontecendo *---*
E para começar muito bem, chamei a Marina (também conhecida como: Minha Irmã) para fazer esse trabalho tão trabalhoso :D



--x--

Antes de tudo, preciso dizer que foi muito difícil parar de jogar e vir escrever esse texto =D. Este é um daqueles games que te fazem dizer “só mais 5 minutos, só mais 5 minutos…” eternamente, para depois descobrir que se passou tanto tempo, que graminhas começaram a crescer em você.

Como esse é o primeiro post que eu escrevo, resolvi pedir ajuda ao Sr. Google, que tudo sabe, para descobrir como se faz um texto interessante. Descobri algumas coisas: 1- esse é um assunto bastante pesquisado por aí, alguns blogs têm infográficos e tudo o mais. 2- pensar em regras me deixa nervosa e, desse jeito, o post nunca iria sair. Então, agora que eu já gastei toda a introdução do texto com muitos nadas, vamos ao que interessa.

(Se você tem preguiça de ler introduções, O Texto  Começa Aqui)



Child of Light é um jogo “modesto” lançado em 2014 pela Ubisoft - mesma distribuidora de  Assassin’s Creed, Far Cry 3 e Prince of Persia. Com uma equipe bem menor e um investimento baixíssimo em comparação aos grandes blockbusters, Child of Light é um dos jogos mais lindos que já vi.

Com cenários incríveis e personagens muito fofos, todos pintados em aquarela, o jogo conta a história da princesa Aurora, filha de um Duque, governante de uma longínqua região na Áustria, em 1895. Após a morte da mãe, seu pai a cria sozinho, até um dia se apaixonar novamente. Na manhã seguinte ao anúncio do noivado, Aurora, dada como morta, desperta no Reino de Lemúria e lá descobre que para poder voltar para casa, terá que encontrar o Sol, a Lua e as Estrelas, que foram roubados pela Rainha Umbra.  

O fundo do poço nunca foi tão lindo ♥

Colocada em pontos-chaves do game, a historinha é apresentada em forma de vitrais antigos e contada da mesma forma que um trovador faria - com muitas, muitas rimas. Os diálogos também são construídos desse jeito poetizado, mas diferentemente dos clipes narrados, eles aparecem em forma de texto - como acontece com os RPG’s.


A tradução para o português não deixa nada a desejar ☻☺☻

Porém, Child of Light não é um RPG comum. Embora use o esquema de combate por turnos, de exploração dos cenários, de desenvolvimento de personagens com habilidades e magias, o game tem muito de jogo de plataforma 2D também. Então, depois de sair de uma batalha com monstros flamejantes, você provavelmente ainda vai ter que empurrar alguns caixotes e resolver puzzles simples, mas bem colocados.

Pelos poderes de Grayskull!

E, por falar em batalha: elas não são muuuuito difíceis. Confesso que eu não tenho experiência em jogos desse tipo ~~em quase nenhum jogo, diga-se de passagem~~ e, mesmo assim, tive pouquíssimas poucas baixas durante os combates. No entanto, é preciso criar algumas estratégias para ganhar dos adversários e subir de nível.

E é assim que se mata um inseto, bitch

Pelo caminho, vários personagens se juntam ao grupo de Aurora e cada um deles tem uma característica diferente, que pode ser aprimorada na árvore de skills. Além disso, suas armas e escudos podem receber melhoramentos extras ao anexar oculi a elas (oculi é um nome engraçadinho para as pedras preciosas que você encontra pelo caminho, e que podem ser combinadas, gerando outras gemas), que dão poderes de água, luz, fogo e raio. Assim, você pode criar estratégias específicas para cada batalha.


Preciso de uma coleção dessas na minha vida =P

Esse jogo com certeza é como ser abraçada por vários monstrinhos de marshmallow *--*. Mas, se você ainda não se convenceu, eu tenho dois pontos a considerar:

1° - O jogo é curtinho, leve e as quests e side quests são de boas
O jogo todo é formado por 10 capítulos, que, dizem, leva 10 horas para serem completados. Com pouco tempo de jogo descobri que já estava no capítulo 8 e fiquei meio

Acabei de começar… como assim???
2° - A trilha sonora é incrível!
Sério.
A imersão é quase que total, com piano, violoncelos, orquestra… Os sons são calmos, suaves e combinam perfeitamente com a arte fluida. Como se fosse um quadro sendo pintado ao som de uma caixinha de músicas.

É tanta boniteza que merece até um gif *---*

Todas essas características fazem de Child of Light uma experiência única. Ele é mais que um jogo bonito, é uma pequena obra de arte em formato de conto de fadas, viciante como comer jujubas.

E, para finalizar, encontrei esses vídeos super incríveis. O primeiro, sem legenda em português e com alguns spoilers, traz o making of da trilha sonora, assinada pela compositora Cœur de Pirate e pelo audio designer Huge Bastien. O segundo é o trailer de lançamento do jogo, legendado - para você ficar com mais vontade ainda de jogar.




E, como todo blog termina os posts com alguma chamada para o leitor, aqui vai:

E você, conhecia o game? Tem vontade de jogar? Também é viciado em jujubas e marshmallows? E, a pergunta que não que calar: Se você deixar comentários, quem responde sou eu ou a dona do blog???

15 comentários:

  1. Eita, que jogo lindo. Fiquei com vontade de jogar, irei procurar mais sobre o jogo e jogar, claaaro! O único ruim do jogo é ele ser curtinho, mas compensa ♥

    http://ishnualah.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ôôô se compensa =)
      A curteza dele é um charme a mais hehe

      Obrigada por comentar aqui ʕ•́ᴥ•̀ʔっ

      Excluir
  2. AI QUE GRACINHA! QUERO MUITO *O* Quando tiver um pc vou jogar!

    Peixinhos, Gabbe!
    Talo de Maçã

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Siiiiiim
      Jogue muito e depois vem dizer como foi =) =)

      Beijitos

      Excluir
  3. Preciso jogar essa lindeza!!! <3 Sério, me deixou com muita vontade, adoro esse tipo de jogo *-*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nós temos tanto em comum ❂◡❂
      Preciso encontrar outros, agora que esse terminou... ♠.♠

      Excluir
  4. Nem quero que a dona do blog venha falar de jogos de tiro em primeira pessoa!!! Deixa a Marina que tá de bom tamanho! (cof,cof)

    tvde29.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Heehehe
      Espere pelo próximo post, então @_@

      Excluir
  5. Oi Marina, você é tão divertida em suas narrativas quanto a Carol, e uma salva de palmas pra quem ama jujubas e marshmallows (menos né kkk), Ai eu amo jogos RPG, esse parece ser muito bom e lindoooo, necessito desse jogo na minha vida, já me convenceu com a primeira foto :) bjuuu
    pequenatagarela.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ooown, você é uma fofa e eu fiquei muito contente com o seu comentário ♥♥
      As pessoas que amam doces são as melhores ;)

      Beijos

      Excluir
  6. Eu amo DEMAIS esse jogo! Inclusive preciso muito jogar de novo para finalizar todas as side quests e resenhá-lo! Ele é decididamente pra todas as idades, dificilmente imagino alguém que não se divertiria jogando. E toda a questão das rimas é tão delicada e cuidadosa! O coração fica quentinho só de lembrar.
    E eu adorei o post, ok? Nem te conheço e consegui te imaginar conversando comigo, inclusive já te considero amiga e tals, HAHAHAHA.
    Sentimentaligrafia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hehehe
      Também senti uma conexão =)
      Fico feliz que tenha gostado do post e sinceramente espero que você termine o jogo e consiga todas as conquistas.
      Mal posso esperar pela resenha ♥

      Excluir
  7. Eu tenho esse jogo, é maravilhoso *---*

    Vim pelo grupo "blogueiros geeks", sou nova por lá e vim conhecer seu cantinho...amei

    beijão

    Tali
    Cereja Rocks

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aaaah, que lindo XD
      Também amei o seu, suas fotos são incríveis

      Espero que volte sempre ^.^

      Excluir
  8. Eu vi o trailer desse jogo e achei muito fofo! rs
    Eu e meu namorado temos o hábito de jogar juntos, mas ainda não compramos esse. Adorei!

    Beijão!


    www.generoproibido.blogspot.com.br

    ResponderExcluir