quinta-feira, 27 de outubro de 2016

Resenha: iZombie (1ª Temporada)

OLHA EEELA! Sim, genteee estou VIVAAA! (pelo menos estava da ultima vez que chequei O.o) Eu sei que muitos acharam que eu estava morta ou tinha abandonado o blog, mas a única explicação para minha abdução foi: FACULDADE! e toda a parafernália que vem no pacote, como seminários, monografias, aulas, provas, atividades, livros, xérox... just it...

Mas estou ressurgindo dos mortos em grande estilo, com uma resenha super a ver com a minha atual situação :D

izombie-liv-moore-gif
claramente eu, todos os dias!
CÉÉÉÉREBROS! Confesso que não sou a maior fã de zumbis e o único motivo pelo qual comecei a assistir essa série se chama cólica forte no fim de semana, mas não é que eu gostei? :D
Ok, gostar é pouco, achei incrível! 

Em iZombie, Liv Moore leva uma vida pacata como assistente de um médico legista em um necrotério, isolada, sem muitos amigos e com uma fome inassinável por cérebros. O que nem sempre foi assim. Seis meses antes, era focada e residente em um hospital, tinha uma carreira promissora como médica e estava noiva de Major... até um surto zumbi acontecer em uma festa, que não pretendia ir, e acabar se transformando em uma zumbi pálida, loira e faminta.

Ao se transformar em zumbi, Liv foi obrigada a abandonar sua vida e seus planos para isolar-se e proteger sua família e Major. Então, para continuar com suas faculdades normais e a aparência humana, ela se alimenta de cérebros dos corpos que chegam ao necrotério e, ao fazer isso, assume alguns traços de personalidade da pessoa cujo cérebro ingeriu. 

izombie-liv-resenha-netflix

Além de adquirir vícios, manias e habilidades, Liv ainda tem flashbacks (ou memórias) da vida e morte dessas pessoas depois de comer seus cérebros, o que a ajuda em sua nova tarefa de ajudar a polícia a solucionar assassinatos passando-se por médium, após ser impulsionada por Ravi; seu chefe e melhor amigo que conhece seu segredo e passa a estudá-la a fim de encontrar uma cura.

iZombie é baseada em quadrinhos homônimos da Vertigo, DC Comics, porém, pouco tem em comum com a série produzida pelo canal The CWComo eu ainda estou lendo a HQ não posso dizer muita coisa, até porque pouco pode ser dito, já que seguem caminhos distintos, mas posso dizer que a HQ me lembrou muito mais a série Being Human do que iZombie. Na HQ, Gwen Dylan é uma coveira zumbi, amiga de Ellie, o fantasma de uma garota morta 40 anos antes, e Scott, um lobisomem-terrier. Gwen tem que comer um cérebro uma por mês, ou então torna-se um zumbi como em "A Noite dos Mortos Vivos" e, ao comê-los, recebe as memórias da pessoa, o que a faz querer realizar suas últimas vontades, mesmo que implique em buscar justiça quando esta é vítima de um assassinato. 


izombie-hq-img

A série é incrível por vários motivos, mas o principal é Liv. Ela nunca está igual, em cada episódio sua personalidade mescla com a personalidade presente no cérebro que comeu e pela primeira vez posso dizer que não tenho vontade de matar a personagem principal - até porque ela já está morta - pois acabei me apaixonando. Acho que grande parte disso vem da atriz Rose McIver, que se adapta as mudanças constantes e drásticas da personagem e tem um carisma enorme.

Os personagens secundários são bons, mas não se destacam tanto, exceto Ravi, o médico legista amigo de Liv e Lowell - que não direi mais nada sobre ele, senão soltarei spoilers. Ambos são grandes personagens masculinos que se destacam por tudo, menos por sua força. Ravi é inteligente, britânico e tem algo nele que te faria confiar o celular desbloqueado sem medo. Lowell é o Lowell, apenas! (Pois é, eu precisava falar dele de novo <3). Já Major é um personagem de fases que vale ser citado. Nos primeiros episódios ele é legal e faz bem seu papel limitado de ex-noivo perfeito e metido a certinho, mas ao longo da temporada seu personagem é o que mais evolui e em um nível assustador, migrando entre legal e irritante, de um jeito bem bacana.
Blaine, o vilão... bem, não sei o que dizer sobre ele, apenas que ele está lá. Por isso se você já assistiu me diga, porque eu ainda tô bem confusa. 

Outros pontos fortes são o clima nerd de referência aos quadrinhos, principalmente na abertura que, embora tenha diferenças entre a HQ e a série, a aparência e personalidade de Liv se mantém parecida com a de Gwen, assim como a presença do humor negro, porém a série é um pouco mais dramática. Outros pontos legais são as investigações com toque sobrenatural, a história do surgimento dos zumbis e a infestação deles na cidade


izombie-opening-gif

A série já tem 2 temporadas e já foi renovada para sua 3ª. A primeira temporada estreou na Netflix em setembro e tem apenas 13 episódios -choremos! A HQ já está finalizada e tem um total de 28 edições, mas no Brasil foi lançada pela Panini em 4 livros.


NOTA:
E é isso meu povo!
Peço desculpas mais uma vez pela minha abdução, mas foi por motivos de força maior. Creio que agora retomarei a programação normal do blog - can i get an amen up in here? - pois mês que vem ele fará 1 ano. UM ANO DE BLOG, também conhecido como 365 DIAS! Caraca, gentes, dá pra acreditar nisso? \Õ/ \Õ/ \Õ/
Bom, de qualquer forma, já estou de volta :D


Agora é a vez de vocês falarem, já falei demais U_U
Então, já assistiram, se sim, o que acharam? Pretendem assistir? Leram a HQ? Como está a vida ai? Já estão planejando o Natal? Ano Novo? Pavê ou Pacumê? Torta ou Reta?

Um comentário:

  1. Bom dia!
    Hoje estou passando aqui rapidinho só pra dar um recadinho, está rolando um sorteio especial de 3 anos de blog lá no meu cantinho. Estarei sorteando 4 itens "medievais" que podem servir pra homem e pra mulher.

    Se tiver interessanda em participar vou deixar o link aqui pra você preencher o formulário.

    No mais, boa sorte desde já!

    Sorteio do blog

    ResponderExcluir